Como não sou como a comum das mulheres na casa dos 30, sem falsas modéstias sei que sou gira, inteligente, boa, divertida e amiga. Sou também mázinha, crítica, impulsiva, instável, insana. . Sou uma verdadeira Borderline.

.posts recentes

. Iva Domingues ou....a tri...

. Estou de volta!

. Finalmente o início da di...

. Vou começar a dieta do dr...

. Dicas para escrever melho...

. O meu baby. Lindo, não?

. Para ti, meu tesouro:

. O nascimento do bebé:

. O primeiro dia do resto d...

. A tão esperada alta médic...

.arquivos

. Novembro 2011

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2008

Sábado, 27 de Fevereiro de 2010

feira do bebé nos hipermercados! Iuppi!!

A minha mãe e a minha sogra são umas queridas. Disso ninguem tem dúvida.

 

 Elas têm nos ajudado imenso com a compra de tudo o que é necessário para a chegada de um bebé tão desejado e já tão exigente (tadinho...será ele ou seremos nós???) como o nosso Santiago.

De tal forma que a Céu e o Sr. António, os meus sogrinhos, foram comigo e com o Tó ao Continente escolher a cama degrades para  netinho, mas acabamos por apenas trazer o saco de fraldas, aquele que nos vai acompanhar sempre que sairmos com o bebé de casa, no qual levamos a muda de roupa, as dodots, os cremes, etc, um conjunto de 12 fraldas para ó-ó, aquelas fraldas de algodão e um excelente livro para pais de 1ª viagem, da Empala, no qual podemos tirar todas as duvidas que vão surgindo, desde a gravidez, ao parto, até ás questões das primeiras horas e dias, do como dar banho, do amamentar a peito ou a leite de substituição (que vai ser o nosso caso), até mesmo  a questões mais especificas do choro ou mesmo educacionais. Um luxo, a meu ver. Óptimo para dar a ler ao futuro papá!

Quanto à avó Graça, a minha mamã, essa marca pontos com o seu jeito de avó mais radical, tem feito um enooorme stock (que eu sei....hehehehe!) de fraldas  Dodot, pois anda sempre atenta ás promoções dos 50% de desconto, a espertinha!!!

Digam lá se não somos uns sortudos???

sinto-me:

publicado por Moky às 19:02

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010

Recém-nascido - Os seus primeiros cuidados


Para poder entender o que necessita um recém-nascido, deveríamos pensar como se fossemos um bebé acabado de nascer.


Os recém-nascidos têm percepções auditivas e podem perceber o tom afectuoso da voz. Também vão desenvolvendo as suas percepções visuais, que com o tempo, lhes permitirão reconhecer os rostos familiares. Estes pequeninos têm, além disso, percepções olfactivas (por exemplo, o seio materno) e tácteis. Sentem dor, calor e frio. Mas há algo que percebem com grande intensidade: o estado de ânimo da sua mamã. Se pudéssemos sentir como um recém-nascido, quereríamos que a mamã estivesse sempre connosco, como era até há bem pouco tempo, quando formávamos uma unidade.



Por isso, o primeiro cuidado que um bebé necessita é a proximidade da sua mamã. Na actualidade, é comum que logo após o nascimento se coloque o bebé em cima da mamã, e se trate também de fazer o chamado "rooming-in" (o pequeno internato junto da mamã, e não separados em distintos espaços), porque o seu lugar é ao lado da mamã.

Sensações encontradas

Sobretudo para as mamãs primíparas, os primeiros dias de vida trazem conjuntamente, diversas sensações. Por um lado, é o momento da separação entre ela e o seu filho. Por outro, está a atravessar o puerpério (o que significa que não está no seu melhor momento), e sente os incómodos normais pelo facto de ter tido um filho. Somado a isso, tem a responsabilidade total do pequenito, por quem às vezes se sente atemorizada.
Há que viver a experiência para compreender o que significa para uma mãe entregar-se a um recém-nascido. E isso é muito difícil nos primeiros dias, nos quais se estabelece a relação mãe-filho e se aprende a interpretar a que necessidade corresponde o choro do bebé.

A solução é relaxar-se

A mamã necessita de muitíssimo apoio, e – para poder dar ao seu filho o que necessita – é muito importante que saiba relaxar--se ao máximo nos momentos em que se sente mais tensa. Geralmente, a maioria das dificuldades têm que ver com a alimentação; e na realidade não o são (a natureza encarrega-se de que a maioria das mamãs tenham leite), trata-se somente de dificuldades no estabelecimento do vínculo.

É a mamã que estando relaxada, é a mais indicada para acalmar o seu filho. Muitas vezes, isto é difícil, porque não têm o conhecimento de como se cria um bebé, ou porque estão muito tensas, e por fim – devido ao facto da relação funcionar como um "espelho" – o bebé também fica tenso. Superado o problema do vínculo mãe-filho – base de todos os cuidados – podemos focar os cuidados quotidianos do bebé.

Deve dar-se banho a um recém-nascido?



Os bebezinhos devem tomar banho todos os dias. Nos primeiros dias, devemos ser muito cuidadosos com a zona do umbigo. Por isso, estes primeiros banhos (denominados banhos de esponja) realizam-se sem molhar o cordão umbilical.

Como ainda não se pode submergir o bebé, a higiene realiza-se em cima do trocador, com um algodão embebido em água morna e um sabão neutro, que seja só para ele, limpando todo o corpo por partes, e tendo atenção especial às zonas com pregas, como as axilas, virilhas e pescoço, mas respeitando sempre a zona umbilical. Três dias depois da queda do cordão umbilical, podemos lavá-lo submergindo-o na água.

Como se limpam os genitais?

Nas meninas, a limpeza da zona genital deve fazer-se sempre da frente para trás (de todas as formas, os seus genitais estão preparados de maneira tal, que se ficarem sujos com matéria fecal, não se produzam demasiadas infecções). Os genitais podem limpar-se com um algodão embebido em água morna, ou com algodão e óleo para bebé. Não é necessário utilizar cremes, excepto para protecção de assaduras. Se isso acontecer, existe uma grande quantidade de produtos e de remédios caseiros para tratar as assaduras. A crise genital

Os bebés têm o que se denomina "crise genital", que dura aproximadamente um mês. Isto faz com que as meninas tenham fluxo e às vezes uma espécie de menstruação. Trata-se de algo normal e natural, e simplesmente há que limpá-las. Deve fazer-se uma higiene cuidadosa, mas não obsessiva, porque poderíamos magoá-la (os tecidos são muito delicados e mais ainda neste momento, que está na etapa hormonal e os seus genitais estão mais inflamados). Também se inflamam as glândulas mamárias, que ficam avermelhadas. A única coisa a fazer é observar se não estão quentes (neste caso, terá de avisar o pediatra).

E os meninos?

A higiene dos genitais dos meninos tem sido motivo de polémica. Na actualidade existe um consenso geral acerca de realizar uma higiene externa com os elementos mencionados, sem descolar o prepúcio (pele que cobre a glande). Isto só o médico poderá fazer. Se o prepúcio é descolado de forma indevida pode rasgar-se, e quando cicatriza torna-se mais fibroso (há bebés que chegam a ser operados por este motivo).

Onde se deve dar banho ao bebé?

O melhor lugar para dar banho ao bebé é o que tiverem em casa. Podem dar-lhe banho no lavatório, na banheira amovível, na banheira para bebés e inclusive na banheira familiar (neste caso deve previamente ser lavada com cuidado). Qualquer que seja o lugar escolhido, jamais deverá deixar o bebé sozinho (nem sequer com pouca água). Não existe nenhum aparelho que garanta que o bebé não dê a volta ou caia (além disso, o aparelho poderia resvalar por algum motivo). Recorde sempre que a banheira é um lugar verdadeiramente perigoso.

Por que parte do corpo se deve começar?

O ideal é começar pela cabeça, seguir pelo corpinho e, por último, os genitais. Por motivos de higiene, não convém começar pelos genitais.

Como se lava a cabecinha?

Pode lavá-la com o mesmo sabão com que lhe dá banho ou também com um champô, que deve ser sempre suave e neutro. Evidentemente, é mais adequado fazê-lo com champô, porque geralmente é mais suave do que o sabão.

A que horas convém dar-lhe banho?

O banho do bebé pode ser a qualquer hora do dia, segundo os horários da mamã. Mas o ideal é dar-lhe banho ao fim da tarde, porque o bebé relaxa e pode descansar melhor. Pode-se dar-lhe banho com água morna antes ou imediatamente após a refeição (neste caso, corre-se o risco de vomitar ao movê-lo).

A crosta láctea

É uma reacção à secreção láctea, mais frequente quando o bebé recebe leites artificiais, embora também suceda com os bebés alimentados pelo peito. Aparece nas sobrancelhas e na cabeça, é algo próprio dos primeiros meses e depois desaparece. Esta descamação está relacionada com a que o recém-nascido apresenta em todo o corpo, mas é localizada e bastante mais pronunciada, já que são, como o seu nome indica, crostas. Podem-se tratar com óleo de amêndoas, amolecendo e retirando-as antes da lavagem. Será o pediatra a indicar o tratamento mais adequado para cada caso, já que nem sempre são iguais.

Como limpar o cordão umbilical?

A higiene do cordão umbilical deve realizar-se com uma gaze estéril embebida em álcool, que não só é um bom desinfectante, como além disso ajuda a cicatrizar mais rápido. Em cada muda de fralda deve limpar-se cuidadosamente a zona. Entre os 7 e os 15 dias de vida, o cordão cairá.

Ao fazê-lo, pode observar-se uma secreção sanguinolenta; se isso ocorre, deve continuar a limpá-lo com álcool e secará sozinho. Há que destacar que o cordão umbilical vigia-se não só com a vista, mas também com o olfacto: se tem um mau cheiro quer dizer que tem alguma infecção, e terá de se consultar de imediato o pediatra, que indicará os passos a seguir.

Devem limpar-se os ouvidos?

Há que limpar exclusivamente a parte externa do ouvido, dentro do pavilhão e por detrás do mesmo, assim como o orifício do canal auditivo na sua porção externa. Jamais devem limpar-se os ouvidos por dentro, já que isso estimula a secreção de cera, e pode lesionar o canal auditivo. Recorde que o cérebro do bebé está muito próximo desta zona, (separado apenas por uma fina membrana).

Devem-se cortar-lhe as unhas?

As unhas não devem cortar-se no primeiro mês, para prevenir infecções produzidas por possíveis feridas (o bebé recém-nascido tem muito pouca imunidade). Se o bebé tiver as unhas muito compridas, podem cortar-se muito cuidadosamente com uma tesoura de pontas redondas, com muito cuidado para não o magoar (o ideal é que enquanto agarra o dedo do bebé, outra pessoa corte a unha), ou limá-las suavemente.

É conveniente cortar o cabelo ao bebé?

É indiferente, ou seja, nem bom, nem mau. O cabelo do recém-nascido é muito frágil, e geralmente quando se corta cresce com mais força. É importante que o corte seja feito por uma pessoa idónea, para não magoar o bebé (nas maternidades há pessoas capacitadas para fazê-lo). Depois do corte o cabelo nasce por zonas, e por esse motivo muitos pais voltam a cortá-lo por volta do mês ou mês e meio.

Temos de limpar os olhinhos?

Às vezes os pequenitos apresentam uma secreção nos olhos. Isto é normal nos primeiros dias; deve-se ao facto do canal lacrimal ser muito estreito e, como as lágrimas ainda são muito escassas, obstrui-se com facilidade. Os olhos podem limpar-se com soro fisiológico. Se o problema persistir, terá de consultar o pediatra para estudar a hipótese de uma conjuntivite que poderia estar associada a doenças do pré-parto. Também pode tratar-se de obstruções do canal lacrimal que, conforme a sua evolução, poderão solucionar-se mais adiante.

Que cuidados requer o nariz?

Só se deve fazer uma higiene externa, nunca interna. E quanto aos pontinhos brancos que aparecem no nariz, são quistos sebáceos que desaparecem por si.

E a boca?

Não é necessário limpar a boca do bebé. O que se deve observar é a possível existência de Muguet (funguinhos), que cobrem a língua e a mucosa bocal com uma película branca. É importante detectá-los, porque se não são tratados, estes fungos passam para o intestino e provocam, entre outras coisas, diarreia. Para preveni-los, é necessário limpar os peitos imediatamente depois de cada toma com uma solução preparada com um copo de água e duas colherzinhas de bicarbonato. Além disso, é necessário ferver pelo menos uma vez ao dia as chupetas e as tetinas do biberão.

O que fazer com os gazes?

Os bebés não sabem engolir bem, estão a começar com uma função e estão a aprendê-la. A deglutição não é um reflexo fácil, mas sim algo bastante complicado, (se não, recordemos quanto tempo levámos a aprender a engolir um comprimido).Para o bebé, aprender a deglutir sem engolir ar não é fácil, e a maioria das cólicas devem-se a isso. O pequenito tem a mesma sensação que um adulto quando bebe um copo de gasosa; mas como não sabe arrotar, fica incomodado.

Muitas cólicas devem-se ao facto do bebé (ou a sua mamã) estar nervoso no momento de comer. Por fim, come mal, engole ar, não se prende bem ao peito. Também, às vezes, em bebés muito activos, as cólicas são uma expressão motora, uma descarga de energia. Para ajudar a eliminar os gases estomacais podem fazer-se flexões com as pernitas, encostando-as sobre o abdómen, ou movimentar-lhas como se pedalasse numa bicicleta.

Regurgitações e vómitos

A regurgitação é uma passagem do conteúdo lácteo para o esófago, e manifesta-se em diferentes graus. Se o pequenito é muito comilão e come demais, será mais notória. Um pequeno vómito não tem importância maior, e todos os bebés apresentam regurgitações, mas há alguns que vomitam em todas as refeições e devem ser avaliados.

Como são as deposições do recém-nascido?

As primeiras deposições chamam-se mecónio. São de cor negra, muito pegajosas, e eliminam-se aproximadamente aos três dias de vida. A partir desse momento, modificam-se e têm um aspecto similar a maçã ralada, mais ou menos líquidas, de cor amarela ou esverdeada, e nunca devem apresentar sangue.

A quantidade de deposições é variada, e geralmente acontecem depois da toma, devido à presença do reflexo gastrocólico. Se o bebé é alimentado com leites artificiais por algum impedimento materno, as deposições serão mais duras e esbranquiçadas, similares a betume, e terão menor quantidade de evacuações (este tipo de leite obstipa).

De quantas em quantas horas devemos mudar a fralda?

Aproximadamente entre três a quatro horas, e depois de cada refeição, porque é comum que nesse momento o bebé faça uma deposição. Pela noite não há que mudá-lo, para que se vá habituando com o horário de sono mesmo que faça um cocó. Se estiver bem protegido com um bom creme, não irá ficar irritado. A última muda deve ser feita entre as 11 e a meia noite, após a última refeição, e depois, a partir das 6 ou 7 da manhã.

Vestindo o bebé

Até ao quarto mês os bebés não rolam, portanto não caem. Mas isto não é uma regra, não quer dizer que no dia em que fizer 120 dias, cairá. A mamã deve ter critérios de antecipação para prevenir acidentes. Por isso, desde muito antes, deve colocar o bebé em posição perpendicular ao lugar onde vai vesti-lo.

O lugar mais seguro para vesti-lo pode ser a cama dos pais ou o trocador, tendo a precaução de colocar almofadões nas suas costas para evitar que o bebé caia. Antes de começar é recomendável que tenha à mão todos os elementos necessários para vesti-lo. Se esqueceu alguma coisa, deve pegar no bebé e levá-lo consigo, para evitar quedas.

As quedas

Nos primeiros meses, o lugar mais frequente de quedas é a alcofa, porque volta--se com facilidade se não se pega em ambas as asas. O segundo, o trocador ou a cama quando o estamos a trocar. E o terceiro, é um artefacto inventado pelo ser humano: o andarilho, de que não se recomenda a utilização, já que é uma das principais causas de traumatismos cranianos e faciais, dado que perante o menor desnível (um tapete, um socalco ou umas escadas) volta--se e o bebé cai. Como ainda não se sabe proteger, colocando as mãos à frente do corpo, cairá de cara sem defesas.

A roupa adequada

A roupinha deve ser de algodão e o mais suave possível. Quanto ao vestuário, o bebé deve estar "aligeirado de roupas". Não esqueçamos que os factores que aumentam o risco de morte súbita são, em primeiro lugar, dormir de barriga para baixo; em segundo, o excesso de roupas e o calor; e por último o cigarro (não se deve fumar em nenhuma parte da casa, não só no ambiente do bebé). A quantidade de roupas deve ser igual à que os seus pais utilizam. Se faz frio o bebé terá frio, e se faz calor, o bebé terá calor.

Quantas horas dorme o recém-nascido?

Um bebé recém-nascido dorme muito, entre 16 e 18 horas. Geralmente desperta por ter fome de três em três horas, e o resto do tempo está a dormir.

Onde deve dormir?

O recém-nascido tem de dormir no quarto dos seus pais durante os primeiros quatro meses. Desta forma, a mamã tem-no ao alcance da mão. Muitas vezes o bebé queixa-se, e acalma-se só de sentir um carinho da sua mamã. Quando já estiver mais crescidinho e tiver adquirido certos hábitos de sono, podemos passá-lo para o seu quarto, mas não antes dos primeiros 120 dias, que é o período de maior risco.

De barriga para cima, ou de barriga para baixo?

O bebé deve dormir sempre de barriga para cima, já que esta é uma das formas de prevenir a morte súbita.

Como o alimentamos?

Não há nada melhor do que o leite materno durante os primeiros seis meses, no mínimo. O leite materno é um alimento biológico para seres humanos, enquanto que os leites modificados são feitos à base de leite de vaca, e contêm mais sais, mais gorduras e proteínas, e menor quantidade de hidratos de carbono. São modificados, mas nunca poderão parecer-se com o leite materno, sobretudo no aspecto imunitário.

A amamentação materna tem uma importância suprema. A mamã deve ser muito cuidadosa no momento em que o está a alimentar, para lhe poder oferecer um clima calmo e relaxado, que permitirá que a criança se prenda melhor ao peito. Durante o primeiro mês não há nenhum padrão de horários, já que funciona a pedido. Muitas vezes não se trata de fome, mas sim de uma necessidade afectiva: o bebezinho necessita de estar com a sua mamã.

Depois de ter comido, o seu estômago demora duas a três horas a digerir, e este será o tempo aproximado entre cada toma. Os bebés muito inquietos podem pedir um pouco antes, e os mais calmos podem estar até quatro horas sem pedir o peito.

É necessário que arrotem?

Não é obrigatório que os bebés arrotem, mas se o fazem vão estar mais tranquilos, porque não terão a sensação de distensão abdominal ou "globo". Para fazê-los arrotar, a melhor posição é a das avós: peito contra peito, com a cara do bebé por cima do ombro, agarrando-o com uma mão no rabinho e a outra sobre as costas, dando pequenas palmadinhas.

Como segurar o bebé?

O melhor é tê-lo ao colo ou contra o seu corpo. Desta maneira o bebé sente-se seguro.

Em síntese...

Já vimos cada um dos cuidados que o bebé necessita. Mas não esqueçamos que há um cuidado superior, que consiste em aprender a amar o seu filho. Isto é algo que demora, o carinho vai amadurecendo, e leva tempo expressar os sentimentos. Por isso, o primeiro filho é uma experiência difícil. Uma vez estabelecido o vínculo, os demais cuidados não são complicados. Para um bebé, a figura da sua mamã é muito forte: é a pessoa que o teve no seu interior e que o seguirá enquanto viver.

Os filhos não se desprendem da mãe, e geralmente, as mães não se desprendem dos seus filhos e continuam a cuidar deles durante toda a vida. E não esqueçamos a importantíssima figura paternal, graças à qual a mãe recebe o apoio que a ajuda a transitar e desfrutar destes momentos, estabelecendo as bases sobre as quais se forma a personalidade.


publicado por Moky às 20:49

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2010

27 semanas de gestação

 

Está grávida de 27 semanas – já só faltam 91 dias!


A partir de agora, os soluços podem ser frequentes.



Agora o bebé começa verdadeiramente a encher o útero. Esta semana, pesa quase 900 gramas e tem cerca de 36,5 cm de comprimento, com as pernas esticadas. Já consegue abrir e fechar os olhos e mantém-se a dormir ou acordado com intervalos regulares.


Pode chuchar nos dedos e, embora ainda estejam imaturos, os pulmões já conseguiriam funcionar – com auxílio – caso nascesse prematuramente. Se sentir movimentos rítmicos, isso dever-se-á a soluços, que poderão tornar-se frequentes a partir de agora.


Cada episódio dura apenas alguns momentos e não o incomoda, por isso aprecie as vibrações. Com mais tecido cerebral em desenvolvimento, o cérebro do bebé está agora muito activo.



Está grávida de 27 semanas – já só faltam 91 dias!
Como aliviar as dores nas costas e nas pernas e explicação dos desejos da gravidez.



O seu corpo está a preparar-se para a recta final, pelo que poderá começar a sentir alguns sintomas novos, como as dores de costas. Cerca de metade de todas as mulheres sofre de algum tipo de dor de costas durante a gravidez. O fundo das costas é a zona de dor mais comum, mas ainda mais mulheres grávidas se queixam de dores pélvicas posteriores – uma dor sentida no interior das nádegas, num ou nos dois lados, por vezes acompanhada de dor na parte de trás das coxas. A dor pode ser desencadeada por actividades como caminhar, subir escadas, entrar e sair de um carro, torcer o corpo e levantar pesos. Posições que dobrem as ancas – como sentar numa cadeira e inclinar-se para a frente – podem agravar ainda mais as dores pélvicas posteriores.

É também possível que comece ocasionalmente a sentir os músculos das pernas contraídos. As pernas suportam peso adicional e o útero obriga a circulação e os nervos que ligam o tronco e as pernas a trabalho extraordinário. Infelizmente estas contracções musculares irão provavelmente agravar-se com o avanço da gravidez. As cãibras nas pernas são mais comuns à noite mas também podem ocorrer durante o dia. Para obter algum alívio, distenda o músculo da barriga da perna (apontando os dedos do pé para a frente e flectindo-os em direcção à canela). Por vezes, caminhar durante alguns minutos ou massajar a barriga da perna também pode ajudar.

EXPLICAÇÃO

Porque tenho muita vontade de comer certos alimentos?


Ouça o que o seu corpo lhe diz – esses desejos da gravidez serão provavelmente uma pista para o que o seu corpo precisa nesse momento. Os desejos de comer carne podem ser um primeiro sinal de que necessita de incluir mais ferro ou proteínas na sua alimentação, enquanto a vontade de comer gelado ou queijo podem indicar que o corpo necessita de mais gorduras e cálcio. Desde que os desejos não incluam produtos não alimentares (sintoma de um distúrbio chamado pica que afecta algumas mulheres grávidas), siga as indicações do seu estômago – com bom senso – quando se trata de satisfazer desejos, explica o Dr. Gil Gross, professor associado de obstetrícia e ginecologia na Washington University em St. Louis.

O QUE ELAS DIZEM

"Tive um início de veias varicosas, tornozelos inchados e estava a começar a ter dificuldade em respirar. Quando comecei a fazer exercício quatro vezes por semana, melhorou a minha circulação e todos os incómodos sintomas desapareceram. Sinto-me óptima e ninguém diria que estou grávida de 6 meses." — Camila

"Trabalho num escritório e passar oito horas sentada em frente ao computador não faz nada bem às minhas costas. Mas ajuda levantar-me de 20 em 20 minutos e andar um pouco. O bebé está sempre a mexer-se – especialmente durante a noite. Se não estivesse permanentemente levantada para ir à casa de banho, a verdade é que estaria na mesma acordada por causa das cambalhotas!" — Ana

DICA DE CONFORTO

Aliviar as dores de costas

A prática regular de exercício físico é uma das formas seguras de evitar as dores de costas, mas se estas já se instalaram, tente estas sugestões:

• Tome um banho morno ou aplique uma compressa quente sobre a zona afectada. (As compressas frias podem por vezes também funcionar.)

• Evite actividades como aspirar ou limpar o pó, que exijam que dobre ou torça o corpo ao mesmo tempo.

• Marque uma massagem para grávida num massagista qualificado.

• A dormir, use uma almofada em cunha para apoiar as costas e a barriga.

• Se estiver sentada muito tempo, use uma cadeira regulável e incline a parte da frente para baixo.

• Tente fazer elevações pélvicas: deite-se de costas, com os joelhos flectidos e os pés encostados ao chão. Inspire e sinta a barriga a encher. Expire e levante o cóccix em direcção ao umbigo, mantendo a anca no chão. No ponto mais alto da elevação, contraia as nádegas e depois relaxe. Repita oito a dez vezes.

 


publicado por Moky às 13:15

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

26 SEMANAS DE GESTAÇÃO

 

Está grávida de 26 semanas – já só faltam 98 dias!


Sinais de pré-eclâmpsia e como aliviar a obstipação:


Por esta altura, a sua tensão arterial poderá estar a aumentar ligeiramente, regressando aos intervalos normais anteriores à gravidez. (Das 22 às 24 semanas, a tensão arterial baixou um pouco.) Embora a pré-eclâmpsia ocorra maioritariamente no último trimestre, esta é uma boa altura para se consciencializar dos sinais desta situação perigosa que ocorre em 3 a 7% de todas as gravidezes. Entre os sinais a que deve estar atenta incluem-se as mãos e a cara inchada, um aumento súbito de peso (devido à retenção de líquidos), visão desfocada, ver manchas, dores de cabeça repentinas intensas ou persistentes ou dores no abdómen superior. Ao rastrear hipertensão ou proteínas na urina nas consultas de rotina da gravidez, o médico controla a existência de pré-eclâmpsia, mas contacte-o de imediato se tiver algum destes sintomas entre as consultas. A identificação precoce da pré-eclâmpsia é essencial para a sua saúde e a do bebé. Sofre de prisão de ventre? Esta é uma queixa comum. Metade das mulheres grávidas sente um abrandamento do funcionamento intestinal. Na origem desta congestão está o abrandamento do sistema digestivo e a compressão do peso do útero sobre o recto. Os suplementos de ferro também podem contribuir para o problema.

EXPLICAÇÃO

O que são as contracções de Braxton Hicks?

As contracções de Braxton Hicks são apenas a versão de grávida das ligeiras contracções uterinas involuntárias que a maioria das mulheres sente no dia-a-dia, segundo o Dr. Mark Taslimi, professor de obstetrícia e ginecologia no Lucille Packard Children's Hospital em Palo Alto, na Califórnia. Músculos involuntários, como o útero, o coração e os intestinos contraem-se regularmente sem que a pessoa sequer dê conta. Quando o útero fica maior, as contracções são mais evidentes, dado que movimentam uma maior massa muscular. A menos que as contracções se tornem frequentes e ocorram com intervalos regulares, não há verdadeiro motivo para preocupação.

O QUE ELAS DIZEM

"Quando digo às pessoas de quanto tempo estou grávida, elas dizem, 'Meu Deus, só?' Tive mesmo quem me perguntasse se eu ia ter gémeos!" — Catarina

"Às vezes farto-me do bla-bla-bla romântico em redor da gravidez – todos dizem que as mulheres grávidas são lindas, que esta é a altura mais mágica da minha vida, etc. Eu cá nunca me senti menos atraente! Estou sempre a ouvir falar de mulheres que ‘adoram’ estar grávidas e não consigo deixar de ficar perplexa. Não acredito que seja a única mulher no mundo que não está propriamente a adorar a experiência!" — Laura

DICA DE CONFORTO

Aliviar a obstipação

Tente as seguintes ideias para pôr o seu corpo em movimento:

• Pratique exercício regularmente.

• Beba muita água (pelo menos seis a oito copos de água por dia).

• Beba um copo de sumo de fruta por dia e coma muitos alimentos ricos em fibras, como cereais integrais, fruta e vegetais.

• Quando tiver vontade de ir à casa-de-banho, trate disso de imediato. Reter pode causar a secura das fezes, agravando o problema.

• Não deixe de tomar o suplemento de ferro sem o consentimento do médico. Uma mudança de horários ou da marca dos alimentos poderá ajudar.

• Pergunte ao seu médico se pode tomar um suplemento de fibras ou um laxante de venda livre.


Está grávida de 26 semanas – já só faltam 98 dias!
Começa a formar-se gordura por baixo da pele do bebé.


O bebé pesa agora cerca de 900 gramas e mede cerca de 35,5 cm da cabeça ao calcanhar. O peso irá mais ou menos triplicar deste momento até ao nascimento, à medida que rapidamente forma a sua gordura. Essa gordura ser-lhe-á necessária para se adaptar às temperaturas mais baixas fora do útero e como fonte de energia e calorias nos primeiros dias de vida. É comum os recém-nascidos perderem peso, especialmente os que se alimentam de leite materno (por vezes a perda de peso chega a 10% do peso à nascença) na primeira semana após o nascimento.

Os percursos nervosos dos ouvidos do bebé começam a desenvolver-se, o que quer dizer que a sua resposta aos sons começa a tornar-se mais consistente. Os pulmões também estão em pleno desenvolvimento, ao mesmo tempo que o bebé continua a inspirar pequenas quantidades de líquido amniótico – um bom treino para quando, depois de nascer, inspirar pela primeira vez aquela lufada de ar. Se for um rapaz, os testículos começam a descer para o escroto – uma viagem que demorará cerca de três dias.

É mesmo verdade:

Na grande maioria das línguas do mundo, a palavra para “mãe” começa com a letra M.


publicado por Moky às 13:14

link do post | comentar | favorito

Como Preparar um album de fotografias (em scrap, claro!) para o meu bebé que vai nascer?

O primeiro passo para elaborar um álbum de scrapbook é definitivamente escolher o tema principal do álbum. Uma vez escolhido, precisamos pensar sobre quais os momentos que queremos registrar, ou quais sub temas estamos interessadas.

Ao escolhermos o tema de bebê como o principal de um álbum, precisamos identificar como esse álbum deverá ser organizado. Vou tentar explorar um pouco aqui o tema do álbum de bebê para passar algumas idéias e sugestões para vocês. Na verdade, o tema de bebê é muito rico, e podemos explorar de ilimitadas formas diferentes, pensando em diferentes tipos de álbum. Abaixo eu listo algumas idéias mais comuns em álbuns de bebê.


Antes do Nascimento

Um tipo de álbum pode ser o Álbum sobre a Gravidez. Um álbum para registrar o período dos preparativos para a chegada do bebê. Esse é um álbum que geralmente pede para ser organizado cronologicamente. Fotos próximos da data quando os pais souberam da gravidez, fotos da progressão da barriga (antes e depois), visitas ao médico, ultra-sonografia, chá de bebê, presentes, mamãe pronta para ir para a maternidade com a maleta, etc. Cada um desses momentos seria o tema para uma ou duas páginas no álbum.


Primeiro Ano do Bebê

Um álbum sobre o primeiro ano do bebê pode ser organizado de diferentes formas, e definitivamente não existem regras em relação a como organizar ou ordenar as fotos (ou páginas).


Álbum clássico
Num álbum para bebê mais tradicional, exploramos eventos, ocasiões ou sub temas mais "clássicos", como por exemplo:

 

  • Dia do Nascimento
    • primeira foto com dados pessoais: nome, peso, altura, local, hora...
       
    • com os pais na maternidade (ou avós, médicos, etc)
       
    • no berçário, encubadora
       
    • fotos de detalhes do bebê como pezinho e mãozinha
       
    • ...
       
  • Com a família
    • momentos do bebê com os pais e avós (no colo, por exemplo)
       
  • Hora do Banho
    • bebê na banheira, de preferência com algum brinquedinho
       
  • Hora de Comer
    • Comendo papinha, de preferência com o rosto todo sujinho :)
       
  • Na cama ou berço
    • Hora de Dormir, foto do bebê dormindo como um anjinho
       
    • Foto do bebê no berço ou na cama...
       
  • Brincando
    • Fazendo caretas
       
    • No meio de vários brinquedinhos ou almofadas coloridas
       
    • Com outros amiguinhos
       
  • Dia do Batizado
    • Vestido de branco e com os padrinhos
       
  • Festas e outras ocasiões
    • Vestido para festa
       
    • Fantasia de carnaval



... e qualquer outro tema que achamos importantes para a gente. Esses temas servem para decidirmos quais as páginas que vão compor o álbum de scrapbook.


Álbum dos "Primeiros"
Além de podermos explorar qualquer subtema mencionado no clássico, podemos também fazer um álbum baseado nos "primeiros momentos" do bebê. Por exemplo, primeira foto, primeiro sorriso, primeiro banho, primeiro dentinho, primeira sopinha, primeira visita ao médico, primeiro choro... e assim por diante. Geralmente, este tipo de álbum só dá para fazer se for planejado antes do nascimento do bebê... pois poderá ser difícil ter todas essas fotos depois dos acontecimentos...)


Álbum dos Meses (ou Crescimento)
Nesse álbum, os temas podem ser relacionados aos meses do bebê. Por exemplo, nas páginas do primeiro mês, incluiria fotos desde o nascimento até o primeiro mês do bebê, incluindo anotações (documentário) das coisas mais marcantes que aconteceram durante o primeiro mês do bebê. A cada 2 páginas, teríamos um novo mês, com as fotos e descrições do crescimento do bebê.


Álbum de Características ou Cotidiano
Nesse tipo de álbum, pode-se explorar as características, qualidades, ou momentos do bebê. Podemos ter como exemplo de subtemas:
 

 

  • Momentos: alegre/sorridente, chorando, carinha de incógnita,...
     
  • Características: olhinho/olhar do pai, nariz da mãe, ...
     
  • Qualidades: quietinho, carinhoso, etc...


    Em suma

    O tema de bebê é muito rico, e muitos outros tipos de álbuns não mencionados aqui são possíveis. Eu tentei listar aqui algumas idéias de temas para álbuns de bebê, mas você não deve ficar limitada a essas idéias. Explore, pense em momentos ou detalhes importantes para serem registrados, ou coisas que você acha que o bebê, depois de crescer, gostaria de saber sobre seu primeiro aninho de vida.


    Feliz Scrap!!
     

     


  • publicado por Moky às 12:41

    link do post | comentar | favorito

    Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

    Um Bonsai como prenda do dia dos namorados... Que tal???

    A Serissa como Bonsai de Interior:

     

    Até à data tenho procurado que cuidados devemos ter com as Bonsai Serissa. Então vamos lá ao que encontrei por essa Web fora:

     

    A Serissa foetida não é uma planta complicada de se cuidar, alguns dizem até que ela é frágil porém não concordo muito com isso. Possuo uma Serissa e até hoje não tive muitos problemas com ela, abaixo temos uma “ficha técnica” sobre a Serissa:

     

    Origem: China e Sudeste Asiático.

     

    Ambiente: Dentro de casa, a Serissa deve permanecer em lugar bastante iluminado, porém, não excessivamente quente. Gosta muito de sol, mas no Verão devemos protegê-las das horas mais quentes do dia (o sol de meio-dia é um dos piores). Pode permanecer tanto no interior quanto no exterior.

     

    Características: É uma planta de folhas perenes, sempre verdes, mas pode perder as folhas com temperaturas baixas ou com mudanças repentinas de temperatura, porém volta a brotar rapidamente. É um arbusto e pode ser tornar um lindo bonsai de interior pois apresenta floração bastante intensa, com suas flores brancas, que vão desde o início da Primavera até o final do Verão (mesmo assim, ela pode florescer em outras épocas do ano também). As folhas são bem pequenas e sua tonalidade vai de verde-claro a verde-escuro, sendo que em algumas variedades apresentam uma borda branca em torno das folhas. Suas raízes têm um desenvolvimento interessante, dando a impressão da árvore ser mais velha do que ela realmente é. A casca e as raízes têm um odor fétido quando cortadas (por isso se chama Serissa foetida). Suas flores possuem um formato estrelado, fazendo com que ela seja comumente conhecida como “Árvore das Mil Estrelas“.

     

    Adubação: Da Primavera ao Verão, a cada duas semanas, com adubos líquidos para bonsai e para flores. No Inverno, só se o ambiente for quente, e neste caso, apenas uma vez por mês. O uso de Osmocote, desde que em pequenas quantidade, também é aconselhado, porém, novamente, devemos evitar seu uso enquanto ela estiver florescendo. Muito cuidado com o excesso de adubo, a Serissa (como qualquer outra planta) pode sofrer com isso.

     

    Rega: Necessita de muita água, devendo ser mantida uma umidade uniforme, tanto no Verão quanto no Inverno. Pulverizar suas folhas com água, ajuda bastante também, porém, devemos evitar isso quando ela estiver florescendo.

     

    Transplante: A cada um ou dois anos, antes da brotação (que ocorre na Primavera). Corte a metade das raízes e transplante antes do aparecimento de novas flores.

     

    Poda: Pode os ramos sempre que crescerem durante todo o ano, para manter a forma que você deseja. Suporta podas rigorosas até a madeira velha, sem muitos problemas. Pode os brotos jovens até o primeiro ou segundo par de folhas, quando já tenham desenvolvido de três a quatro pares. A Serissa deve ter um aspecto compacto, como um arbusto. Uma de suas características é a brotação vigorosa por todo o tronco e principalmente nas raízes, que na maioria das vezes se encontram expostas (o que confere à planta uma idade, aparentemente, mais avançada). A elimininação desses brotos à medida que forem nascendo, evita que os mesmos roubem a força de crescimento dos pontos importantes na árvore.

     

    Reprodução: Ocorre facilmente através do método de estaquia, a partir da ponta dos ramos.

     

    Limpeza: Remova as folhas mortas após terem murchado para estimular uma posterior floração e remova também as folhas amarelas, que sairão com facilidade.

     

    Aramação: Pode ser realizada em qualquer época (sendo melhor durante a fase de crescimento). Sua madeira é flexível e se adapta bem a todas as formas.

     

    Aviso: Quando podar as raízes, prepare-se para o desagradável cheiro que as mesmas exalam quando cortadas.


    publicado por Moky às 13:52

    link do post | comentar | favorito

    Sábado, 6 de Fevereiro de 2010

    Crónicas de uma grávida:

    Em relação aos sintomas:

    Algumas mulheres têm sintomas logo após a concepção, outras detectam alguma alteração passados vários dias do óvulo fertilizado ter sido implantado na parede uterina; outras apenas desconfiam por causa do atraso da menstruação e da sensibilidade e aumento das maminhas.

    Outros sintomas são: náuseas, vómitos, ardores de estômago, acidez, prisão de ventre, cansaço, sonolência, insónias, sensibilidade emocional, desejos alimentares (geralmente no primeiro trimestre), sede e vontade de urinar mais vezes ao dia que o normal.

    O que apresentamos são apenas alguns dos sintomas mais frequentes no início da gravidez. Deverá sempre falar com o seu médico e explicar-lhe todas as mudanças que sente no seu corpo. Não queremos que se assuste com todos estes sintomas, (praticamente todas as mães passaram e muitas vão passar), até porque existem formas de alguns serem atenuados principalmente através da alimentação e da sua boa disposição mesmo em alturas difíceis. Estes sintomas são sinais de que o seu corpo está a mudar e está a preparar-se para receber um ser que é o seu filho.

    Aumento dos seios são um dos primeiros sinais de gravidez. As maminhas endurecem, as veias ficam mais salientes, a auréola e o mamilo ficam mais escuros e inchados. Tudo para poder amamentar o seu filho! São necessários cuidados imediatos. Compre bons soutiens que segurem e protejam bem o peito. É importante ter alguns cuidados com a higiene do mamilo e dedicar alguns cuidados à pele do seu peito. É aconselhável colocar, todos os dias, um creme gordo nos seios para criar elasticidade e para que no final da gravidez os tecidos não cedam e rompam.

    Náuseas e vómitos afectam quase 60% das mulheres grávidas e geralmente este mau estar aparece na quinta semana da gravidez e desaparece no final do terceiro trimestre. A pior altura é sempre de manhã quando se levanta, por isso, poderá ser suficiente comer um pedaço de pão seco antes de se levantar. Se, pelo contrário, as náuseas durarem o dia todo, deverá alterar as suas refeições diárias e passar a comer pouco e várias vezes ao dia, à base de alimentos leves e nutritivos, evitando alimentos muito salgados e muito doces. Também não é conveniente estar em ambientes fechados e de fumo para não estimular a náusea.

    Poderá também tomar um chá de cidreira que geralmente acalma o estômago. Lembre-se que não deve tomar, em circunstância alguma, qualquer medicamento sem antes consultar o seu médico.

    Ardores no estômago e acidez afectam quase 10% das mulheres grávidas e geralmente a causa é de origem nervosa e sentida após as refeições.

    Deve tentar solucioná-los através da alimentação, repartindo-a ao longo do dia e tentar evitar sentar-se ou deitar-se após as refeições. Se as indisposições forem bastante incómodas deverá consultar o médico que poderá prescrever algum medicamento antiácido.

    Prisão de ventre é um problema que afecta em maior número as mulheres e neste estado fisiológico ainda mais, principalmente após o primeiro trimestre. O útero fica mais pesado fazendo uma compressão cada vez maior e os intestinos ficam mais relaxados, reduzindo a força intestinal, devido às alterações hormonais da gravidez.

    Não deverá recorrer a laxantes que irritem os intestinos. Deverá encontrar métodos naturais inofensivos e levar uma vida saudável de forma correcta.

    Deve beber um copo de água logo pela manhã; os kiwis e fruta cozida também são métodos eficazes. Contudo poderá consultar o seu médico que também a pode aconselhar com outros métodos eficazes e não irritantes.

     

    Cansaço e sonolência. Talvez porque o crescimento do feto beneficie com algum repouso materno, a Natureza dá à futura mamã mais sono. É conveniente dormir pelo menos 8 horas diárias e não se preocupe com o facto de não conseguir fazer tudo com o mesmo ritmo de antes. Isso é perfeitamente normal. Tem é que se adaptar e levar uma vida mais calma e tranquila, sem stress, descansar quando sentir necessidade, mas não é preciso abdicar das suas tarefas habituais desde que não exijam demasiados esforços.

    Insónia pode surgir por causa da ansiedade e da insegurança, por pensar em como vai ser a sua vida após o nascimento do seu bebé, imaginar o seu dia-a-dia que já não vai ser como antes, pensar em como tudo vai correr... Tudo isto pode alterar o que devia ser um descanso tranquilo e sem preocupações. A partir do quinto mês é normal ter insónias por causa do seu bebé que já se move, dá pontapés, o que pode tornar o sono mais difícil. E mais tarde é difícil ter posição para dormir devido ao tamanho da sua barriguinha.

    É aconselhável levar uma vida ordenada e calma, comer pouco à noite e não se deitar de barriga cheia. Se não tiver sono, leia um bom livro, veja um bom filme, ouça música que a acalme. É importante não pensar em assuntos negativos e incomodativos. Pensamento positivo, sempre!

    Sensibilidade emocional. A gravidez aumenta a sensibilidade. As emoções, o olfacto e o gosto. A alegria e a tristeza são vividas intensamente. Valoriza-se mais os carinhos, a forma de os fazer e de os receber. E muito cuidado com o que se diz. A grávida tem tendência para levar tudo demasiado a sério. Um choro fácil é tão normal como a sua barriguinha a crescer!


    Estas mudanças de humor podem dever-se às alterações dos níveis hormonais, que além de ocorrerem nesta fase, estendem-se até ao pós-parto e atacam o corpo da mulher na adolescência com a primeira menstruação e na menopausa, alterando totalmente o humor.

    Quando lhe apetecer chorar, chore! Se lhe apetecer gritar, grite! Mas calma, se sentir que está a exagerar e que anda à demasiado tempo em baixo, o melhor é fazer uma guerra contra as hormonas e manter-se feliz. Afinal, há alguma coisa que nos faça mais feliz que gerar um filho?

    Desejos alimentares afectam cerca de75 a 85% das grávidas que geralmente têm apetência por, pelo menos, um alimento. Por outro lado, cerca de 50 a 85% das grávidas ganham aversão a outro(s) alimento(s). Para além das mudanças hormonais, não há qualquer explicação para os tão famosos desejos das grávidas e não têm nada que ver com a deficiência de certos minerais no organismo, como muita gente pensa. Estes desejos, ocorrem geralmente no primeiro trimestre da gravidez, altura em que a mulher se está a adaptar a uma nova fase na sua vida. Muda os seus hábitos alimentares, o seu corpo sofre alterações, o humor também varia… Talvez para compensar qualquer falta que sente, por mudar os seus hábitos, por ter que seguir regras saudáveis, sinta necessidade de ter uma compensação que é reflectida nos supostos desejos. Desde que não sejam desejos prejudiciais à sua saúde e à do seu filho, não há qualquer contra-indicação para não serem satisfeitos.

    Vontade frequente de urinar. No início e no fim da gravidez, irá sentir mais vontade de urinar como se ela tivesse sempre cheia. Isto deve-se à pressão que o útero exerce sobre a bexiga e sobre a urina nela contida. Estas sensações não podem ser evitadas. No entanto, como as infecções urinárias são bastante frequentes, durante este período, caso note dor ou ardor ao urinar, deverá consultar o seu médico, para poder saber se é, ou não, uma infecção urinária.


     

    sinto-me: Grávida e feliz

    publicado por Moky às 18:21

    link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

    Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2010

    E depois de adeus....

    Video da interpretação da musica de paulo de Carvalho "Depois do Adeus" por Diana Piedade na gala dos Idolos

    http://www.youtube.com/watch?v=1lLCenNwaDo


    publicado por Moky às 15:25

    link do post | comentar | favorito

    .mais sobre mim

    .pesquisar

     

    .Novembro 2011

    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab

    1
    2
    3
    4
    5

    6
    7
    8
    9
    10
    11
    12

    13
    14
    15
    16
    17
    18
    19

    20
    21
    22
    23
    25
    26

    27
    28
    29
    30


    .tags

    . todas as tags

    .links

    .Fazer olhinhos

    blogs SAPO

    .subscrever feeds